Aqüicultura terá rede de pesquisa genética

Projeto, liderado pela Embrapa, estudará novas linhagens de tilápia, pintado, tambaqui e camarão branco

Fernanda Yoneya, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2007 | 02h24

Em outubro, uma ampla rede de pesquisas de melhoramento genético na aqüicultura começará a funcionar no País. O projeto, chamado de Aquabrasil, reúne oito unidades da Embrapa, dez universidades federais, três estaduais, uma americana, institutos de pesquisa e iniciativa privada.Segundo a pesquisadora Emiko Kawakami de Resende, da Embrapa Pantanal, o projeto foi orçado em R$ 8 milhões. Da Embrapa, receberá R$ 2,7 milhões e o restante será captado nos próximos quatro anos. ''''Pela primeira vez o País terá um programa de melhoramento genético para o setor, com objetivos bem definidos, essencial para expandir as bases tecnológicas para o desenvolvimento da atividade no Brasil'''', diz Emiko, coordenadora-geral do projeto.ESPÉCIESO projeto trabalhará com camarão branco, tilápia, tambaqui e pintado, espécies consideradas importantes do ponto de vista econômico. ''''A tilápia e o camarão têm grande importância comercial no País e o tambaqui, na Amazônia, e o pintado, no Pantanal, são espécies de grande valor regional'''', justifica.Nas três espécies de peixes, os estudos pretendem chegar a variedades com melhores taxas de crescimento. ''''No melhoramento genético de peixes o ganho é da ordem de 15% na taxa de crescimento por geração'''', diz Emiko. Para o camarão branco, as pesquisas serão focadas na produção de linhagens tolerantes ao vírus da mionecrose infecciosa, que provoca a doença da mancha branca.Os resultados com a tilápia devem vir mais rápido, pois já há plantel sendo melhorado. Desde 2005, convênio com a World Fish Center, na Malásia, possibilitou ao Departamento de Zootecnia da Universidade Estadual de Maringá importar matrizes da gift, tilápia de cultivo geneticamente melhorada. ''''A cada geração melhorada, distribuímos ou vendemos alevinos em todo o País; até agora, mais de 30 produtores já receberam matrizes melhoradas'''', diz um dos coordenadores do projeto, Ricardo Pereira Ribeiro.Segundo Ribeiro, a gift ganha 700 gramas em sete meses, enquanto uma tilápia não melhorada leva 11 meses para ter o mesmo ganho de peso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.