Arábia Saudita diz que homem-bomba que atacou mesquita pertencia ao Estado Islâmico

O suicida que matou 21 fiéis ao explodir uma bomba em uma mesquita xiita na sexta-feira era um militante do Estado Islâmico procurado pelas autoridades, disse neste sábado o Ministério do Interior da Arábia Saudita.

REUTERS

23 Maio 2015 | 17h09

"Abdul Rahman Saleh Qashimi era procurado pelas autoridades de segurança por pertencer a uma célula terrorista que recebia orientação da organização terrorista Estado Islâmico no exterior. A célula foi descoberta no mês passado e 26 de seus membros foram capturados até agora", disse o ministério em comunicado.

O homem-bomba se explodiu em uma mesquita xiita no leste da Arábia Saudita durante as orações na sexta-feira.

(Por Ali Abdelatti e Noah Browning)

Mais conteúdo sobre:
ARABIASAUDITABOMBAMESQUITA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.