Arábia Saudita diz que violência no Líbano afeta relação com Irã

A Arábia Saudita disse na terça-feira queas ações do Hezbollah no Líbano vão afetar a relação do Irã comos demais países árabes. "É claro que, se o Irã apóia o golpe que aconteceu noLíbano, isso terá um impacto nas suas relações com todos ospaíses árabes", disse o ministro das Relações Exterioressaudita, Saud al-Faisal, em uma coletiva de imprensa. O Exército do Líbano aumentou as patrulhas na terça-feira,na tentativa de restaurar a ordem depois de uma semana deconfrontos entre o Hezbollah e os militantes a favor dogoverno, que também tem o apoio do Ocidente. O Hezbollah é um movimento xiita apoiado tanto pelo Irãquanto pela Síria, e seus aliados de oposição atacaram osapoiadores do governo sunita em Beirute e em áreas montanhosasdo leste, deixando o Líbano à beira de uma guerra civil. O príncipe saudita disse que seu país, que apóia fortementeo governo libanês, está seriamente preocupado com o "golpe" noLíbano. Em uma aparente referência ao Irã e à Síria, ele disse paraos jogadores regionais não interferirem nos assuntos políticosdo Líbano, abalando sua soberania.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.