Arábia Saudita patrocina centro multirreligioso em Viena

Passou a funcionar nesta segunda-feira em Viena uma instituição patrocinada pela Arábia Saudita que se propõe a promover o diálogo entre crenças religiosas no mundo inteiro.

TOM HENEGHAN, Reuters

26 de novembro de 2012 | 19h11

O centro que leva o nome do rei saudita Abdullah sofreu críticas por ter patrocínio da Arábia Saudita, país que adota uma rígida visão do islamismo e proíbe práticas religiosas não-muçulmanas.

O centro foi lançado pela Arábia Saudita como uma organização internacional com supervisão multirreligiosa com a intenção de ajudar religiões a buscarem soluções para conflitos, preconceitos e crises sanitárias.

"O principal objetivo é valorizar o trabalho ativo de quem está em campo, seja no campo do diálogo, do ativismo social ou da resolução de conflitos", disse o rabino David Rosen, de Jerusalém, que representa o judaísmo no conselho de direção, que possui nove integrantes.

"Queremos fortalecer vocês", disse ele numa sessão de abertura, onde projetos de diálogo da Europa, Oriente Médio e África trouxeram relatos sobre o trabalho pela compreensão entre religiões.

O centro planeja trabalhar inicialmente melhorando a forma como as religiões são apresentadas da mídia e nos livros escolares, envolvendo líderes religiosos em campanhas pela saúde infantil em países pobres, e recebendo líderes religiosos para temporadas de estudos na sua sede em Viena.

(Reportagem adicional de Georgina Prodhan)

Tudo o que sabemos sobre:
VIENACENTRORELIGIAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.