Arco Tietê: 45 empresas apresentaram propostas

A Prefeitura de São Paulo já recebeu propostas de 45 consórcios para empreendimentos no Arco Tietê, a porção norte do Arco de Futuro, projeto de desenvolvimento urbano da periferia da cidade e uma das principais promessas de campanha de Fernando Haddad (PT).

ARTUR RODRIGUES, Agência Estado

20 de julho de 2013 | 09h42

Haddad afirma que, com base nas "contribuições" dos consórcios, será feita uma atualização do projeto. "Vamos fazer revisão à luz das contribuições. Por exemplo, mais habitações de interesse social. A maioria das propostas incluem as habitações de interesse social no Arco Tietê", disse Haddad.

O Plano Diretor da cidade, que deverá ser votado na Câmara, também poderá influenciar no modelo do Arco do Futuro, disse Haddad. Na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014, consta que haverá uma revisão no projeto, licitação e licenciamento de obras do apoio viário norte e sul da Marginal do Rio Tietê. No entanto, a Prefeitura descarta que serão feitas grandes mudanças no projeto original.

As obras de apoio viário serão feitas entre as rodovias Dutra e a Anhanguera. Elas abrangem parte dos bairros às margens do Tietê - Vila Maria, Vila Guilherme, Santana, Tucuruvi, Casa Verde, Cachoeirinha, Freguesia do Ó, Brasilândia, Pirituba, Lapa, Sé e Mooca.

Como incentivo para que as empresas de tecnologia da informação e call center se instalem na região, a Prefeitura pretende conceder até isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e redução de 5% para 2% no Imposto Sobre Serviços (ISS). A administração também estuda dar incentivos para que empresas do setor da saúde criem leitos, laboratórios ou consultórios médicos. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Arco Tietêempresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.