Área de Direitos Humanos ganha mais espaço

Em dois anos, dobrou o número de cidades com estrutura específica para a área de Direitos Humanos. As políticas prioritárias desses órgãos são voltadas para crianças e jovens (96,3%) e idosos (91,2%). Em relação aos direitos de pessoas com deficiência, 67,5% das cidades têm políticas na área - mas apenas 97 municípios têm legislação para assegurar o ingresso de cão-guia em espaços culturais e desportivos. Outra área ainda incipiente nas políticas municipais é a atenção à população de rua.

RIO , O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2012 | 02h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.