Argentina alerta contra ´método brasileiro´ de alisar cabelo

As autoridades argentinas emitiramum alerta sobre os riscos para a saúde de um produto brasileiro paraalisar o cabelo que contém uma substância já proibida no Brasil, segundo a edição de hoje do jornal Página/12. Administração Nacional de Remédios, Alimentos e Tecnologia(Anmat) lançou o alerta devido à alta concentração de formol notratamento, comercializado com o nome "brushing progresivo lissé".O formol é considerado cancerígeno pela Organização Mundial daSaúde (OMS) e, no ano passado, a Agência Nacional de VigilânciaSanitária (Anvisa) proibiu sua utilização em produtos alisadores decabelo comercializados no Brasil.O jornal afirma que, no entanto, o "revolucionário" métodobrasileiro para alisar os cabelos é oferecido em salões de beleza deBuenos Aires e arredores.O "brushing progresivo lissé" é vendido através da internet, sobo falso pretexto de que seria liberado no Brasil. Devido à crescente procuraentre as argentinas, o produto está sendo aplicado em salõesclandestinos, montados em apartamentos ou diretamente nas casas dasclientes, acrescenta o jornal.A Anmat aconselha "os usuários de alisadores de cabelo a ter omáximo de atenção ao comprar o produto ou aplicá-lo em salões debeleza".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.