Argentina declara monumento histórico ex-prisão da ditadura

Estima-se que 5 mil foram torturados na Escola Superior de Mecânica da Marinha.

Da BBC Brasil, BBC

22 de agosto de 2008 | 22h03

A presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, declarou nesta sexta-feira a antiga Escola Superior de Mecânica da Marinha (Esma), em Buenos Aires, um monumento histórico. As instalações foram usadas como detenção clandestina e centro de tortura durante o regime militar de 1976 a 1983. Grupos de defesa dos direitos humanos acreditam que cerca de 5 mil pessoas foram torturadas e mortas no local. Muitas delas foram levadas de lá drogadas e lançadas ainda vivas, de aviões, no rio da Prata, no que ficou conhecido como "vôos da morte".No complexo funcionou também uma maternidade clandestina em que dezenas de detentas grávidas deram à luz bebês adotados ilegalmente por militares e policiais.Uma comissão formada por representantes do governo, de sobreviventes da tortura e de ONGs assumiu o controle do prédio, em 24 de março de 2004, para transformá-lo em um museu e um memorial para os argentinos mortos por ação dos governos militares.Estima-se que este número chegue a 30 mil.O Museu está aberto a visitação pública desde 2007.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.