Argentina vê impasse com Vale resolvido em breve, diz fonte

O governo da província argentina de Mendoza avalia que poderá resolver uma disputa com a mineradora Vale sobre um projeto de potássio de 4,6 bilhões de dólares em um prazo inferior a um mês, afirmou uma autoridade nesta sexta-feira.

REUTERS

24 Junho 2011 | 16h57

O projeto Rio Colorado foi suspenso na semana passada, quando o governo de Mendoza acusou a Vale de falhar em cumprir leis trabalhistas e de não prestar informações necessárias dentro de um cronograma do investimento.

Autoridades da província e da companhia se encontraram em Buenos Aires na quinta-feira para discutir as razões por trás da suspensão e um cronograma para analisar os documentos apresentados pela Vale.

Na reunião, a "Vale admitiu cometer erros no fornecimento de informações, e disse que está interessada em cooperar", disse uma fonte do governo de Mendoza à Reuters, pedindo para não ser identificada.

A Vale afirmou à Reuters que não comenta as negociações.

"A província quer que o projeto se desenvolva... O conflito vai ser resolvido dentro de dias, talvez semanas, mas não meses --em menos de um mês", disse a fonte, acrescentando que não há outras reuniões planejadas.

O Rio Colorado compreende o desenvolvimento de uma mina com capacidade inicial de 2,4 milhões de toneladas de potássio por ano. O projeto também prevê a construção de uma ramal ferroviário de 350 km e instalações portuárias e termelétricas.

O início das operações está previsto para o segundo semestre de 2013, segundo dados da Vale.

(Reportagem de Luis Andres Henao e Guido Nejamkis)

Mais conteúdo sobre:
MINERACAOVALEARGENTINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.