Arqueólogos descobrem aqueduto de 2.700 anos em Israel

Arqueólogos das Universidades de Tel-Aviv e de Heidelberg (Alemanha) descobriram, nos arredores deJerusalém, um sistema para o transporte de água construído no tempodo bíblico Reino de Judá, há 2.700 anos.O chefe das escavações, Oded Lifshitz, disse que o sistema, queinclui cisternas subterrâneas, cinco bacias ao ar livre, várioscanais no interior da rocha e outros externos, funcionou durante 400anos e é o primeiro encontrado pelos arqueólogos na região, informa o jornal Maariv.Por enquanto, os arqueólogos não conhecem a história do sistema enem sabem para que servia. Mas "a maioria das descobertas indica quese trata de um estabelecimento real", disse Lifshitz. O sistema foi descoberto no kibutz Ramat Rajel, quatroquilômetros a sudeste da cidade de Jerusalém, onde existem traços deocupação humana de 5 mil anos.Agora, os arqueólogos israelenses e alemães se perguntam para queos reis de Judá precisariam de um sistema de água tão notávelperto de Jerusalém, onde até o momento nunca se descobriu algosemelhante, afirma o jornal de Tel-Aviv. Uma das hipóteses é de que a rede foi construída por algum dosreis que conquistaram e controlaram a região. Outros supõem que osistema de águas tenha pertencido ao império da Assíria. Também foram achados no mesmo local restos de um edifício doperíodo muçulmano, construído entre os anos 750 e 1.000 da eracristã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.