Arqueólogos podem ter achado tumba de imperador asteca

Arqueólogos mexicanos investigam se a tumba de um imperador asteca jaz debaixo de um monólito encontrado recentemente, com a imagem de um deus aterrorizante. Esta seria a primeira sepultura descoberta de um monarca do Império Asteca, que existiu entre 1427 e 1521, afirma o arqueólogo Eduardo Matos.Matos, que encabeça o projeto de escavação no Templo Mayor, na principal praça da capital mexicana, diz que uma data entalhada na pedra sugere que ali estariam os restos do imperador Ahuizotl, pai de Montezuma, destronado pelos conquistadores espanhóis."Acreditamos que esta seja a lápide do lugar onde o governante foi sepultado", disse o arqueólogo. A lápide foi encontrada ao pé da face oeste do Templo Mayor, o principal local de culto religiosos dos astecas.Pesquisadores passaram mais de um mês retirando terra e pedras do monólito, de mais de quatro metros. Entalhes na pedra mostram Tlaltecuhtli, um, deus tão terrível que os astecas geralmente mantinham suas imagens enterradas, com a parte esculpida voltada para baixo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.