Arquiteto Norman Foster projetará aeroporto de US9,15 bi no México

O renomado arquiteto britânico Norman Foster e um genro do magnata mexicano Carlos Slim ganharam um contrato para desenhar um novo aeroporto para a Cidade do México, um projeto que exigirá investimentos de 9,15 bilhões de dólares, disse nesta terça-feira uma fonte familiarizada com a decisão.

ALEXANDRA AL, REUTERS

03 Setembro 2014 | 09h29

A fonte, que pediu anonimato, disse à Reuters que o projeto apresentado pela sociedade entre Foster e Fernando Romero havia vencido a licitação. O operador de aeroportos do México, a ASA, não quis comentar o assunto.

Arturo Elías, porta-voz de Slim, disse à Reuters no fim de maio que o projeto de Foster e Romero foi um dos vários consórcios que apresentaram propostas de projeto para o aeroporto.

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, anunciou na terça-feira que o novo aeroporto terá seis pistas e será capaz de receber até 120 milhões de passageiros por ano, quatro vezes mais do que o atual.

Peña disse nesta terça-feira que as novas instalações permitirão resolver a crescente demanda do saturado Aeroporto Internacional Benito Juárez, com a intenção de estimular o turismo e a geração de novos investimentos.

O atual aeroporto da Cidade do México - com apenas duas pistas para aterrissagem e decolagem - é o segundo mais utilizado da América Latina, depois do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

O governo informou que o novo aeroporto será levantado em uma área contígua que existe atualmente e exigirá um investimento de 120 bilhões de pesos (9,15 bilhões de dólares).

Romero, casado com Soumaya Slim, filha de Carlos Slim, um dos homens mais ricos do mundo, é chefe da FR-EE Fernando Romero Enterprise.

A empresa projetou o Museu Soumaya na Cidade do México, onde se encontra parte da coleção pessoal de arte de Slim, controlador do grupo mexicano de telecomunicações América Móvil.

Foster é um dos arquitetos mais famosos do mundo, e sua empresa, a Foster + Partners, já desenhou dezenas de projetos de alto perfil, incluindo o aeroporto de Pequim e o Estádio de Wembley, em Londres.

(Reportagem adicional de Gabriel Stargardter e Dave Graham)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.