Artista gráfico Banksy abre exposição na Grã-Bretanha

Britânico ficou famoso por grafites com conotação política, mas não revela sua identidade.

BBC Brasil, BBC

12 Junho 2009 | 21h12

A maior mostra já realizada do polêmico artista gráfico britânico Banksy será aberta ao público neste sábado, no Museu da Cidade de Bristol, na Grã-Bretanha.

Cerca de cem trabalhos, entre quadros, animatronics e instalações, foram levados para a galeria sob sigilo rigoroso, já que o artista é tido como altamente polêmico na sua cidade de origem, em cujos muros começou a grafitar nos anos 1990.

Banksy ganhou notoriedade por espalhar mensagens de grafites por muros de edifícios-ícones de Bristol, como a prefeitura, uma ponte rodoviária e uma discoteca. Nelas, pintou o muro da Cisjordânia e colocou um boneco inflável representando um prisioneiro de Guantánamo na Disneylândia.

Apesar da fama, ele não revela sua verdadeira identidade.

Segredo

A realização da exposição não foi revelada às autoridades locais antes desta sexta-feira, um dia antes da abertura oficial.

"Corremos um certo risco, mas sabíamos que era a coisa mais certa para a cidade", disse a diretora do museu, Kate Brindley.

"Há muita gente em Bristol que simplesmente adora Banksy e, internacionalmente, ele é uma estrela. Somos uma galeria que quer trabalhar com artistas contemporâneos - ele é o nosso herói local", disse Brindley.

Muitos dos trabalhos trazem forte mensagem política, fazendo referência à fome mundial e liberdade de expressão. Em um deles, um membro da tropa de choque está montado em um cavalinho de criança.

"É a primeira mostra que realizo em um local onde o dinheiro dos contribuintes é usado para montar meus trabalhos, em vez de destruí-los", diz uma mensagem que o artista enviou à imprensa.

Segundo a diretora do museu, o próprio artista trabalhou na montagem da exposição, mas ninguém no edifício foi informado sobre quem é o verdadeiro Banksy. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.