Artista pinta a si mesmo e usa autorretrato como foto de carta de motorista

Imagem, criada por sueco Fredrik Saker, foi aceita por órgão responsável.

Julian Bedford, BBC

15 Dezembro 2012 | 18h03

Um artista sueco pintou a si mesmo e usou o autorretrato como foto de sua carta de motorista.

Fredrik Saker, de 29 anos, conta que submeteu à Agência de Transporte da Suécia, responsável pela emissão do documento, uma fotografia de um quadro em que ele mesmo se retratou.

Para a sua surpresa, a imagem foi aceita.

Em entrevista à BBC, Saker diz que queria provar a si mesmo que era bom o bastante para fazer com que um de seus trabalhos passasse por uma foto real.

"Fiquei surpreso e muito satisfeito comigo mesmo quando recebi a minha permissão de dirigir", diz.

"Na hora de pintar a mim mesmo, senti um pouco de nervosismo. Por um momento, achei que não conseguiria", explica.

Para concretizar a invenção, Saker estudou a fundo as normas da agência de transportes sueca antes de submeter o seu autorretrato como fotografia do documento.

Segundo ele, as regras do órgão determinavam que o motorista apresentasse uma foto recente de si mesmo, mas não havia nenhuma proibição sobre a sua ideia.

Em entrevista ao jornal sueco Dagens Nyheter, o comitê da agência de transportes do país afirmou: "Nós examinamos os documentos originais e os comparamos com a carta de motorista antiga do usuário em questão. A foto que recebemos parecia com ele; portanto não havia aparente razão para questioná-la".

Saker trabalhou durante mais de 100 horas no autorretrato, que pintou com pinceis extremamente finos.

A técnica assemelha-se à arte dos miniaturistas do século 16 como Nicholas Hilliard. Mas, segundo Saker, sua inspiração adveio da tecnologia.

Ele conta que quis questionar também as diferentes formas de identificação.

"O título do meu trabalho é "Esse não sou eu", afirmou ele à BBC, em alusão à conhecida obra do surrealista belga René Magritte, "Ceci n'est pas une pipe" ("Isto não é um cachimbo", em tradução livre).

"Como Magritte, eu queria questionar o que é verdadeiro e o que é falso - e, portanto, o que significaria a foto de uma pintura", explica.

Saker acrescenta que está trabalhando em outras dez pinturas semelhantes. Ele pretende exibi-las em uma exposição quando a obra estiver concluída. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.