Asean quer proteção ao meio ambiente no sudeste asiático

Os ministros do Meio Ambiente da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean) decidiram reforçar a cooperação regional para proteger o meio ambiente, promover a biodiversidade e tratar problemas transnacionais.A Resolução sobre o Desenvolvimento Sustentável foi aprovada neste sábado durante a última jornada da décima Reunião Ministerial sobre o Meio Ambiente da Asean, realizada na ilha de Mactan, na parte central das Filipinas, informou a imprensa local.Os ministros expressaram sua preocupação sobre os incêndios florestais que todos os anos atingem a região, principalmente a Indonésia.Para isso, foi criado um comitê diretor ministerial sub-regional formado por Brunei, Indonésia, Cingapura e Tailândia, na tentativa de buscar soluções para os impactos sobre o meio ambiente produzidos pelos incêndios florestais que causam excesso de fumaça. Cingapura e Indonésia se comprometeram a destinar US$ 50 mil cada para estabelecer um "fundo de fumaças".Os ministros também manifestaram através da resolução seu apoio incondicional ao recém estabelecido Centro de Biodiversidade das Filipinas. A reunião ministerial precede a 12ª cúpula anual de chefes de Estado e de Governo do grupo, que será realizada em dezembro, em Zebu, na qual também se apresentará o Terceiro Relatório sobre o Estado do Meio Ambiente da Asean de 2006.A Asean é formada por Brunei, Camboja, Filipinas, Indonésia, Laos, Malásia, Mianmar (Birmânia), Cingapura, Tailândia e Vietnã.

Agencia Estado,

12 de novembro de 2006 | 02h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.