Assalto e perseguição na Grande São Paulo deixam três mortos

Uma das vítimas era civil e outra era policial; um assaltante também foi morto durante a ação da polícia

da Redação - estadao.com.br,

07 Novembro 2008 | 15h38

Uma perseguição após um roubo a uma agência do Banco Real no centro de Guarulhos acabou com a morte de um civil, um policial militar e um assaltante na zona norte de São Paulo, nesta sexta-feira, 7. Outras 12 pessoas ficaram feridas. Até agora dois assaltantes foram presos. Mais cedo, foi noticiado que mais um policial teria morrido, informação depois corrigida pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. Ao menos quatro homens armados invadiram a agência no começo da tarde. Durante a fuga, os assaltantes foram perseguidos por policiais militares. Houve troca de tiros. Quando chegaram ao Jaçanã, na zona norte da capital paulista, os assaltantes entraram em uma casa entre a rua Alberto Pierroti e a avenida Josino Pereira de Goés. O cárcere privado acabou no final da tarde.  Oito policiais ficaram feridos na perseguição. Um deles está internado em estado grave no Hospital do Mandaqui. Outros dois levaram tiros na cabeça, segundo a secretaria estadual de Saúde e o Hospital São Luiz Gonzaga. Três civis também foram feridos. Um dos civis, um carteiro de 48 anos, já recebeu alta. O outro, um estudante de 27, deve deixar o o hospital ainda hoje. Um terceiro foi atropelado durante a perseguição. Em Guarulhos, os PMs localizaram um Siena e um EcoSport abandonados. Dentro deles, havia 1 fuzil AR-15, 1 carregador de fuzil HK-47, 2 pistolas, cartuchos de fuzil e 1 colete preto sem emblemas, além de uma sirene com luminoso.  (Com Luiz Raatz, Ítalo Reis e Elvis Pereira, do estadao.com.br, e Marcelo Godoy, d'O Estado de S. Paulo) Atualizado às 22h30 para acréscimo de informações

Mais conteúdo sobre:
violênciaSPpoliciaisbaleados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.