Assassino de Dorothy volta a júri popular

Rayfran Sales, assassino confesso da religiosa Dorothy Stang, será submetido amanhã a júri popular, em Belém. O julgamento foi pedido pela defesa, que procura reduzir a pena de 27 anos a que Rayfran foi condenado anteriormente. Os advogados alegam que não houve pagamento pela morte, em 2005. Se a tese for aceita, os dois fazendeiros acusados de terem encomendado o crime podem ser inocentados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.