Assassino de perita do INSS é condenado a 18 anos de prisão

Maria Cristina investigava esquema de fraude nas concessões de benefícios do INSS de Minas Gerais

Agencia Estado,

08 de novembro de 2007 | 07h14

José Alves de Souza, conhecido como "Zuza", e acusado por co-participação no assassinato da médica perita Maria Cristina Souza Felipe da Silva, foi condenado a 18 anos de prisão. O crime aconteceu em 13 de setembro de 2006, e o veredicto foi lido na noite de quarta-feira, 7, no Fórum de Governador Valadares, em Minas Gerais, depois de um julgamento de 16 horas.   Maria Cristina foi morta com dois tiros porque investigava um esquema de fraude nas concessões de benefícios do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Zuza foi condenado a 18 anos de prisão em regime fechado por co-autoria de homicídio triplamente qualificado.A defesa do condenado já informou que irá recorrer da decisão nesta quinta-feira no Tribunal Regional Federal (TRF) em Brasília. Outros dois acusados pelo crime já foram julgados e condenados. Ricardo Pereira dos Anjos, o "Cacá", foi condenado a 17 anos e 6 meses de reclusão, a serem cumpridos também em regime fechado; e Milson Sousa Brige, também médico perito e acusado de ter sido o autor intelectual do crime, foi julgado no dia 11 de julho deste ano e condenado a 16 anos de prisão.

Tudo o que sabemos sobre:
INSSassassinato de perita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.