Associação de drogas reduz peso, diz estudo

A associação de dois tipos de medicamentos - um anorexígeno e outro antiepilético - no tratamento da obesidade reduziu entre 5% e 10% o peso dos pacientes estudados em comparação com o grupo placebo.

Fernanda Bassette, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2011 | 00h00

Os resultados desse estudo foram publicados na revista The Lancet. O trabalho foi conduzido em 93 centros dos EUA e envolveu 2.487 pacientes com índice de massa corporal entre 27 e 42. Todos tinham pelo menos duas comorbidades (como diabete ou hipertensão).

Os pesquisadores associaram o uso de fentermina (anorexígeno não comercializado no Brasil)com o uso off label (fora da indicação da bula) do topiramato, indicado para o tratamento de epilepsia e prevenção de enxaqueca.

As doses testadas no estudo (92 mg do antiepilético e 15 mg do anorexígeno) foram inferiores às usadas normalmente, caso essas medicações fossem prescritas individualmente.

Segundo os pesquisadores, além da perda de peso, as medicações também reduziram a pressão sanguínea, os níveis de colesterol e triglicérides, além dos níveis de hemoglobina glicada - medida usada no controle do diabete. Os efeitos colaterais foram boca seca, constipação, insônia e dor de cabeça. Houve alguns casos de irritabilidade e depressão.

Para Ricardo Meirelles, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem), os resultados são animadores. "Perder entre 5% e 10% do peso corporal já é considerado sucesso no tratamento da obesidade", afirma. Márcio Mancini, responsável pelo departamento de obesidade do HC, diz que o diferencial é que o estudo não exclui pacientes com fatores de risco. "Eles conseguiram bons resultados mesmo nesses pacientes", diz. A medicação foi apresentada para a FDA (agência americana que regulamenta fármacos), mas ainda não tem aprovação para uso clínico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.