Astronauta acusada de seqüestro alega insanidade temporária

Advogado alega que a ex-astronauta Lisa Nowak não era responsável por seus atos quando atacou uma rival

Associated Press,

28 de agosto de 2007 | 17h03

A ex-astronauta Lisa Nowak alegará insanidade temporária para se defender das acusações de agressão e tentativa de seqüestro contra uma rival no amor, de acordo com documentos judiciais divulgados nesta terça-feira.   Nowak sofreu de depressão grave, transtorno obsessivo-compulsivo, insônia e "distúrbio psicótico breve, com estressantes", escreveu o advogado de defesa Donald Lykkebak. Ele disse que a mulher, já naturalmente magra, perdeu 15% da massa corporal e teve de lidar com uma "separação conjugal".   "Esta informação não põe em questão a capacidade de ir a julgamento, mas apenas levanta insanidade no momento do ilícito", escreveu ele.   Nowak, de 44 anos, foi indiciada por tentativa de seqüestro, agressão e invasão de domicílio depois de, supostamente, dirigir 1,6 mil quilômetros de Houston a Orlando para confrontar Colleen Shipman, namorada de um ex-piloto de ônibus espacial com quem Nowak estivera envolvida.   A ex-astronauta, dispensada do corpo de astronautas da Nasa um mês após ter sido presa, declarou-se inocente. Seu julgamento está marcado para setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.