Astronautas embarcam; lançamento deve ser hoje

Os astronautas do ônibus espacial Discovery embarcaram na nave nesta manhã. Após um dia de inspeções e debates sobre segurança após a descoberta de uma rachadura no isolamento do tanque externo de combustível do ônibus espacial, autoridades decidiram que o lançamento deve prosseguir. A decolagem está marcada para as 15h38 (hora de Brasília).Esta terça-feira é o feriado de independência dos Estados Unidos, e os seis astronautas americanos agitavam bandeiras dos EUA ao subir na van que levou a equipe para o embarque. O tripulante alemão, Thomas Reiter, segurava uma bandeirola da Alemanha.Os meteorologistas do Centro Espacial, em Cabo Canaveral,indicaram que há 80% de possibilidade de que o bom tempo permita olançamento. As condições meteorológicas impediram, no sábado e no domingo, olançamento da nave.Na segunda-feira, durante uma inspeção rotineira, foi detectadauma rachadura de 13 centímetros de comprimento na camada de espumaisolante que cobre o tanque de combustível externo da nave. Além disso, um pedaço de espuma de cerca de 7 centímetros soltou-se do isolamento. O administrador da Nasa, Michael Griffin, declarou nesta terça-feira que a rachadura não representa uma preocupação importante e que câmeras monitoram a área. Se houver acumulação de gelo ali - o tanque de combustível é carregado com hidrogênio a baixa temperatura - o lançamento poderia ser suspenso."Estabelecemos com semanas, meses de antecedência os critérios para permitir o lançamento. Se não os atingirmos, paramos", disse Griffin em uma entrevista à televisão.Outro problema técnico surgiu nesta terça-feira: inspetores descobriram que um interruptor de circuito de reserva, que controla os aquecedores nas juntas dos foguetes de combustível sólido, não está funcionando. A Nasa estudou a hipótese de enviar uma equipe para realizar o conserto, mas desistiu ao constatar que o ônibus espacial funciona perfeitamente e que os circuitos de reserva não serão necessários. O pedaço de espuma que se soltou na segunda-feira é muito menor que o fragmento de meio quilo que causou o desastre com o ônibus espacial Columbia, que se desintegrou na atmosfera da Terra em 2003. A Nasa gastou milhões de dólares para tentar impedir que a espuma continuasse a se soltar durante o lançamento. Engenheiros foram surpreendidos pelo desprendimento que ocorreu durante a missão do Discovery em 2005 - mas que não chegou a danificar a nave.A missão atual deverá ter doze dias de duração, e tem como objetivo levar material e um novo tripulante à EstaçãoEspacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), bem como testar asreformas feitas no tanque externo da nave. As mudanças, que tiveram um custo de US$ 1,3 bilhão, incluem umnovo desenho do sistema de isolamento do tanque interno, a inspeçãoem vôo do sistema de proteção térmica e a capacidade de realizar umamissão de resgate, caso seja necessário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.