Astronautas flutuam no espaço para conserto na ISS

Objetivo da missão é entregar laboratório japonês com valor estimado em US$ 1 bilhão

Da BBC Brasil, BBC

04 Junho 2008 | 13h39

Dois astronautas deixaram a Estação Espacial Internacional (ISS) na terça-feira, 3, para recuperar uma haste de inspeção necessária para checar eventuais danos no ônibus espacial Discovery e preparar a instalação de um novo laboratório de pesquisa.   Veja também: Laboratório japonês é acoplado à estação espacial Discovery chega com novo encanamento para a ISS Defeito deixa estação espacial internacional sem mictório Veja vídeo do trabalho dos astronautas na ISS  Nasa TV ao vivo (em inglês)    Depois de acampar na câmara de descompressão da estação durante a noite para preparar os corpos para o ambiente exterior, o astronauta veterano Michael Fossum e seu parceiro principiante Ronald Garan flutuaram no espaço enquanto a estação navegava sobre o Sudeste Asiático.   Foto: Reuters/Nasa  Astronauta flutua no espaço para a realização de reparos na ISS   O principal objetivo da missão da Discovery, que começou no sábado passado, é entregar um laboratório japonês com valor estimado em US$ 1 bilhão, resultado de 20 anos de esforços do Japão de se tornar um ator permanente na exploração e na pesquisa humana no espaço.   O laboratório é tão grande que não sobrou espaço na Discovery para a haste de inspeção, um braço robótico de 15 metros de comprimento, que permite a inspeção de eventuais danos nas asas e no bico da nave por meio de câmeras e sensores.   Foto: Efe/Nasa Discovery e Kibo em frente à Terra   O instrumento foi incluído no equipamento de segurança pela Nasa depois do acidente com o ônibus espacial Columbia, em 2003, causado por um estrago após o impacto da nave com destroços.   A última equipe a visitar a ISS deixou a haste de inspeção armazenada temporariamente na parte externa da estação, para que os astronautas da Discovery a usassem e depois levassem o instrumento de volta para a Terra.

Mais conteúdo sobre:
Discovery ISS Nasa Espaço Ciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.