Ataque israelense atinge atiradores ligados a invasão ao Egito

Um ataque aéreo israelense matou um atirador palestino que pertencia a um grupo radical islâmico e feriu outro enquanto ambos dirigiam uma motocicleta neste domingo no sul da faixa de Gaza, próximo à fronteira com o Egito.

Reuters

05 de agosto de 2012 | 11h26

O exército israelense disse que uma das vítimas, Ahmed Said Ismail, era responsável por um ataque em 18 de junho ao longo da fronteira entre Israel e Egito que tirou a vida de um cidadão israelense.

Autoridades de hospitais palestinos afirmaram que Ismail sofreu ferimentos críticos e que o segundo militante foi morto. Ambos eram membros do grupo militante islâmico radical "Magles Shoura al-Mujahddin", que está entre as facções Salafi cuja presença gera tensões na faixa de Gaza, controlada pelo Hamas.

Um grupo que atende pelo mesmo nome assumiu a responsabilidade por um ataque de guerrilha em junho a partir da península do Sinai, no Egito, em direção a Israel, que tirou a vida de um israelense que estava ajudando a erguer uma barreira fronteiriça.

De acordo com a declaração publicada no mês passado, os dois atacantes, que foram mortos por forças israelences, eram um egípcio e um saudita.

Israel já acusou militantes palestinos na faixa de Gaza de se envolverem em atividades militantes na península do Sinai, onde a insegurança espalhou-se desde que o presidente egípcio aliado dos Estados Unidos, Hosni Mubarak, foi derrubado por uma revolta cidadã no ano passado.

A faixa de Gaza é governada pelo Hamas, um movimento palestino-islâmico que, embora seja hostil ao Estado judeu, é considerado moderado demais por muitos Salafis, e já colidiu com eles em disputas de lei e ordem.

(Reportagem de Nidal al-Mughrabi)

Mais conteúdo sobre:
ISRAELATAQUEGAZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.