Ataques rebeldes contra forças ucranianas colocam cessar-fogo sob pressão

Separatistas pró-russos atacaram postos ucranianos na fronteira com a Rússia e uma base militar, e tentaram invadir uma base da força aérea durante a noite, disseram forças do governo, colocando um cessar-fogo unilateral ucraniano sob pressão.

REUTERS

21 de junho de 2014 | 12h05

A nova ação aconteceu horas depois do início do cessar-fogo por forças ucranianas às 10 horas na sexta-feira, ordenado pelo presidente Petro Poroshenko como parte de seu plano para acabar com a insurgência rebelde no leste do país.

Um porta-voz das forças do governo disse que os separatistas usaram morteiros e franco-atiradores para atacar postos ucranianos em Izvareno e Uspenka na fronteira, ferindo nove oficiais ucranianos.

Em outros incidentes, os rebeldes com armas de grande calibre e lançadores de granadas atacaram uma posição militar ucraniana em Avdiyivka, perto da principal cidade da região de Donetsk, bem como um posto ucraniano em Kreminna.

Separatistas que controlam a cidade de Slaviansk também atacaram as forças ucranianas no monte Karachun, com morteiros e lançadores de granadas, disse o porta-voz Vladyslav Seleznyov.

"Em todos esses episódios, os ataques (dos rebeldes) lutadores foram desviados", disse Seleznyov.

Poroshenko, ao anunciar o cessar-fogo de uma semana na sexta-feira à noite, pediu aos rebeldes para depor as armas e advertiu-os de que as forças ucranianas voltariam a responder com fogo se forem atacadas.

(Por Richard Balmforth e Aleksandar Vasovic)

Mais conteúdo sobre:
UCRANIACESSARGFOGOATAQUES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.