Ataúde do papa João Paulo será exumado para ser visto por fiéis

Os fiéis que assistirem à beatificação do papa João Paulo em Roma vão poder orar diante de seu ataúde, que será exumado para a ocasião, anunciou o Vaticano nesta sexta-feira.

PHILI, REUTERS

18 de fevereiro de 2011 | 14h34

O Vaticano também avisou aos fiéis de todo o mundo que não se devem deixar enganar por estelionatários, agindo especialmente pela Internet, que estão vendendo ingressos para a cerimônia de beatificação marcada para 1o de maio.

"Para a missa de beatificação do papa João Paulo 2 não será preciso ter ingresso, como foi avisado desde o início", disse o Vaticano, recomendando também que os fiéis evitem tratar com agências de viagem que prometam ingressos à missa como parte de seus pacotes.

As autoridades italianas e da Igreja dizem que possivelmente mais de 1 milhão de pessoas vão assistir à missa na qual João Paulo, que morreu em 2005, será beatificado, chegando um passo mais perto de ser canonizado.

A cerimônia terá lugar na praça São Pedro e será uma de várias cerimônias a ocorrer ao longo de três dias para lembrar o funeral do carismático pontífice, que foi um dos maiores eventos de mídia do novo século.

O féretro de madeira de João Paulo será exumado do lugar onde se encontra atualmente, nas criptas do subsolo da basílica de São Pedro.

Depois da missa de beatificação na praça, o caixão será colocado diante do altar-mor da basílica, onde ficará para ser visto e venerado até que todos que desejarem possam vê-lo, disse o Vaticano.

Na noite antes da cerimônia de beatificação, uma vigília de orações será promovida no enorme Circo Máximo de Roma, um campo em formato oval que foi uma pista de corridas na antiguidade.

Uma missão de ação de graças será rezada na praça São Pedro em 2 de maio, o dia seguinte à beatificação, e depois os restos mortais do papa serão trasladados para seu novo local de descanso, em uma capela lateral da basílica de São Pedro.

Para uma pessoa falecida ser beatificada, a Igreja precisa declarar que ela motivou um milagre. A Igreja diz que uma freira francesa de 49 anos foi curada milagrosamente do mal de Parkinson, meses após a morte de João Paulo, depois de ela e outras freiras terem orado a ele.

Para que João Paulo seja canonizado (torne-se santo), a Igreja terá que atestar a ocorrência de um segundo milagre após a beatificação.

No funeral de João Paulo, em 8 de abril de 2005, multidões de fiéis gritaram "Santo subito!" (canonizem-no agora!).

Durante os 27 anos de seu pontificado, o comunismo caiu na Europa do leste, começando pela Polônia, o país de origem do papa. Dezenas de milhares de poloneses são aguardados em Roma para a beatificação.

Tudo o que sabemos sobre:
VATICANOJOAOPAULOBEATIFICACAOFERETRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.