Atendimento não pode ser encerrado repentinamente

A paralisação do atendimento de planos de saúde, caso se concretize, deve ser informada com antecedência ao consumidor, alerta a coordenadora institucional da Proteste Associação de Consumidores, Maria Inês Dolci. "O atendimento odontológico é uma prestação de serviços e não pode ser interrompido bruscamente", afirmou.

O Estado de S.Paulo

02 Março 2012 | 03h02

Ela lembra que os dentistas credenciados não podem fazer cobranças do beneficiário do plano. "Os profissionais não podem obrigar que o consumidor pague e depois tente ser ressarcido pelo plano porque isso não ocorre", afirmou.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar, que regula os planos de saúde, informou que os clientes que se sentirem lesados devem registrar suas queixas no Disque ANS (0800-701-9656) ou preencher o formulário disponível no site da agência (ans.gov.br). / C.T.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.