Atentado em zona militar mata sete no Paquistão

Explosão foi a menos de 2 km do gabinete do presidente Pervez Musharraf.

Farhana Haider, BBC

30 de outubro de 2007 | 12h10

Pelo menos seis pessoas morreram e várias outras ficaram feridas em um atentado a bomba suicida na cidade de Rawalpindi, no Paquistão, nesta terça-feira, a menos de 2 km de uma zona fortificada onde fica o gabinete do presidente do país, Pervez Musharraf, e de um importante quartel do Exército.O ataque foi realizado em meio a um aumento do número de atentados suicidas no país.Ninguém reivindicou a autoria deste atentado, o terceiro do tipo na cidade em dois meses, mas ataques anteriores foram atribuídos a militantes islâmicos com ligações com o Talebã e a rede extremista Al-Qaeda.Mas o ocorrido nesta terça-feira causou grande preocupação pois aconteceu perto da residência de um alto oficial do Exército, em uma zona militar.Foi declarado um alerta de segurança na capital, Islamabad, e Rawalpindi, que fica próxima a ela, depois de informações de inteligência de que militantes suicidas tinham entrado nestas áreas depois de choques entre forças de segurança e militantes no vale de Swat, no noroeste do país.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.