Atletas paraolímpicos acusados de crime sexual perderão Jogos

Três homens foram acusados por ataques ocorridos em alojamento em complexo esportivo na Irlanda do Norte.

BBC Brasil, BBC

23 de agosto de 2012 | 13h42

Os três membros da equipe paraolímpica da Jordânia que foram acusados de cometerem abusos sexuais não vão mais participar dos Jogos Paraolímpicos de Londres, que começam no dia 29.

O Comitê Paraolímpico da Jordânia informou os organizadores dos jogos em Londres que os atletas já voltaram para o país árabe.

Na quarta-feira Faisal Hammash, Omar Sami Qaradhi e Motaz Al-Junadi foram formalmente acusados de abusos sexual na Irlanda do Norte, onde os atletas estão alojados.

Os três são membros da equipe paraolímpica jordaniana de levantamento de peso e dois deles competem em cadeiras de rodas.

Faisal Hammash, de 35 anos, enfrenta duas acusações de assédio sexual em relação a uma criança.

Omar Sami Qaradhi, de 31, tem três acusações de abuso sexual e uma de voyeurismo. Pelo menos dois dos supostos abusos sexuais foram contra crianças.

Motaz Al-Junadi, 45 anos, enfrenta uma acusação de abuso sexual. Todos os crimes teriam ocorrido entre os dias 16 e 20 de agosto dentro do complexo esportivo Antrim Forum.

A embaixada da Jordânia em Londres divulgou uma declaração lamentando o incidente e informando que um de seus diplomatas foi à Irlanda do Norte para a audiência dos atletas e depositou a fiança para a liberação dos três.

Uma autoridade do governo jordaniano informou também que o rei Abdullah está acompanhando o caso.

Os atletas devem voltar para o julgamento em Belfast em outubro. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.