Ato marca 14º dia de jejum do bispo contra transposição

Via Campesina, MST, UNE e CUT participaram do encontro; segundo organizadores, ato reuniu 2 mil

TIAGO DÉCIMO, Agencia Estado

10 de dezembro de 2007 | 19h32

Um ato público em prol da garantia dos direitos humanos e sociais e contra a transposição do Rio São Francisco marcou o 14º dia de greve de fome do bispo de Barra (BA), d. Luiz Flávio Cappio, em Sobradinho (BA), 554 quilômetros a noroeste de Salvador. D. Cappio jejua em protesto contra o andamento das obras de transposição, que seguem na vizinha Cabrobó (PE).Líderes da Via Campesina, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), União Nacional dos Estudantes (UNE), Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Marcha Mundial das Mulheres participaram do encontro, que começou no fim da tarde de hoje. Segundo a Articulação São Francisco Vivo, o ato reunia cerca de 2 mil pessoas no início da noite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.