Atual campeão, queniano prevê prova mais competitiva neste ano

James Kwambai ressalta a qualidade dos adversários, mas está confiante em mais um bom resultado em 2009

Valéria Zukeran, O Estadao de S.Paulo

30 Dezembro 2009 | 00h00

Ele vem para disputar o bicampeonato da São Silvestre, porém seu discurso é de cautela. O queniano James Kwambai já está no Brasil e acredita que terá de mostrar mais do que no ano passado se quiser chegar de novo à frente dos adversários. "Acredito que a prova será mais difícil neste ano. Teremos bons competidores", diz.

Kwambai apela para a modéstia porque sabe que terá de lutar contra brasileiros - como Franck Caldeira, ganhador em 2006, e Anoé dos Santos Dias, terceiro colocado em 2007 -, e compatriotas - como Robert Cheruyot, que já ganhou a São Silvestre três vezes, em 2002, 2004 e 2007. Além disso, sabe da disposição dos atletas nacionais de superar os quenianos, que levaram a melhor nas principais provas de rua do Brasil neste ano.

Cautela, no entanto, não quer dizer pessimismo. "Eu venho treinando muito e conheço bem o percurso. Se tudo der certo, posso ter um bom resultado aqui", prevê. O fuso-horário de Nairóbi (cinco horas à frente do Brasil), segundo ele, não é problema. "Normalmente não preciso de mais do que um ou dois dias para me adaptar. Sempre foi assim."

Kwambai ressalta que as condições do clima em São Paulo para a São Silvestre o favorecem. A largada da prova masculina amanhã será às 16h47 (da feminina, às 16h30). "Normalmente não gosto de correr no frio, mas isso não será problema por aqui. Se chover, a prova fica mais difícil, mas não é uma situação que me incomoda tanto."

A confiança de Kwambai para a prova de amanhã vem do bom desempenho em eventos neste ano. No mês de abril, o queniano ficou em segundo lugar na Maratona de Roterdã, na Holanda. Chegou praticamente empatado com compatriota Duncan Kibet, que na ocasião estabeleceu a segunda melhor marca da história: 2min04s27. Como a Federação Internacional de Atletismo (IAAF) não registra centésimos em maratonas, contabilizou o mesmo tempo para ambos.

Kwambai voltou para a cidade holandesa em setembro, para a Meia Maratona, e fez o tempo de 59min09. Terminou os primeiros 15 quilômetros da prova em 41s54, a melhor marca da carreira e a 11ª de 2009. A melhor do ano é do etíope Deriba Merga, que correu a distância em 41s29, igualando o recorde mundial obtido pelo queniano Felix Limo em 2001.

RECORDE

Dificilmente a São Silvestre será palco de uma quebra de uma marca mundial na distância de 15 quilômetros. Uma das características principais da prova é a dificuldade imposta aos atletas por causa das muitas subidas e descidas. O recorde da corrida é do queniano Paul Tergat, em 1995, com o tempo de 43min12s. De lá para cá, o único atleta que conseguiu completar a SS em um tempo na marca de 43 minutos foi o próprio Tergat. Em sua quinta e última vitória (é o recordista de conquistas da São Silvestre), em 2000, estabeleceu 43min57. No ano passado, Kwambai cruzou a linha de chegada em 44min42.

Quem é:

James Kwambai, 26 anos

O queniano foi o vencedor da São Silvestre de 2008. Entre seus melhores resultados estão conquistas das maratonas de Brescia e Pequim, em 2006, além de duas vitórias nas Meias Maratonas de Údine (Itália, 2003 e 2004) e uma em Óstia-Roma (Itália, 2005).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.