Aumento de latrocínio em SP 'não é tendência', diz Serra

O governador do Estado de São Paulo, José Serra (PSDB), relativizou hoje o aumento no número de latrocínios registrados na capital. "É um ponto na curva. Não é uma tendência necessariamente", disse o governador, após participar de evento em um hospital da zona leste da cidade. Conforme dados divulgados na semana passada, as ocorrências de roubo seguido de morte subiram 80% no primeiro trimestre deste ano, ante o mesmo período de 2008. Foram 27 casos ante 15. De 14 indicadores de criminalidade medidos pela Secretaria de Segurança Pública, dez tiveram aumento, entre eles roubo e estupro.

CAROLINA FREITAS, Agencia Estado

04 de maio de 2009 | 19h07

Ao minimizar o dado, Serra apontou um dado positivo: a queda no número de homicídios na capital. Em relação ao primeiro trimestre do ano passado, houve diminuição de 6,44% nos homicídios dolosos (com intenção de matar). "Todo mês tem alguma coisa que melhora e outra que piora. A taxa de homicídios na cidade de São Paulo caiu. Se tivesse aumentado, a manchete (dos jornais) seria que subiu."

Questionado se a piora nos indicadores de criminalidade medidos pela Secretaria de Segurança Pública era uma questão de foco jornalístico, Serra respondeu: "Não. É uma luta difícil e que vai se desenvolvendo de maneira necessariamente desigual. Uma hora melhora um, outra hora melhora outro."

Tudo o que sabemos sobre:
criminalidadeSPJosé Serra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.