Austríaco sequestrado no Iêmen pede resgate em vídeo

Um austríaco feito refém em dezembro no Iêmen apareceu em um vídeo postado no YouTube dizendo que seria morto se o resgate não fosse pago em uma semana.

Reuters

23 de fevereiro de 2013 | 19h07

Aparecendo com o que seria uma AK-47 automática apontada para a cabeça, Dominik Neubauer disse estar em boas condições de saúde e apelou aos governos do Iêmen e da Áustria e à União Europeia que pagasse, o que os sequestradores pediam.

"Mãe, pai, Lucas, Angela, eu amo vocês mais do que tudo. Até agora estou bem de saúde", afirmou o estudante de 26 anos de árabe, em vídeo postado na sexta-feira.

O rapaz foi sequestrado junto com um casal finlandês por homens de uma tribo no centro da capital Sanaa, em 21 de dezembro, segundo o governo local. O Iêmen disse que os três foram vendidos para membros da Al Qaeda e mandados para a pequena cidade de al-Manaseh, ao sul da capital.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Áustria afirmou neste sábado que o governo estava tentando descobrir se o vídeo é verdadeiro e fazendo contato com os governos do Iêmen e da Finlândia.

"Este é a primeira prova de vida que recebemos de Neubauer", afirmou ele, dizendo que a Áustria não deixará ser chantageada e que nenhum grupo reivindicou a autoria do sequestro.

(Por Georgina Prodhan e Jussi Rosendahl)

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENAUSTRIAREFEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.