Autoridade da Al Qaeda é morto por ataque aéreo no

O chefe do departamento de imprensa da Al Qaeda na Península Arábica e outros seis militantes foram mortos em um ataque aéreo contra postos militantes no Iêmen. Um atirador retaliou ao ataque explodindo um gasoduto de exportação, informaram autoridades e moradores iemenitas neste sábado.

REUTERS

15 de outubro de 2011 | 09h49

O Ministério de Defesa do Iêmen disse que o egípcio Ibrahim al-Banna morreu no ataque, realizado por aviões de guerra iemenitas contra postos militantes na província de Shabwa, no sul do país, na noite de sexta-feira.

Moradores e autoridades locais, no entanto, disseram acreditar que os ataques foram conduzidos por um avião estrangeiro e que houve ao menos três incursões contra diversos alvos.

Uma autoridade iemenita descreveu al-Banna como sendo um dos militantes mais perigosos de sua lista dos mais procurados.

Mais tarde, outros supostos militantes explodiram um gasoduto que transporta gás da província de Maarib ao porto de Belhaf, no Mar Arábico.

A unidade de exportação iemenita da LNG, em Balhaf, controlada pela francesa Total e que tem a participação de três empresas sul-coreanas, foi aberta em 2009 e foi o maior projeto industrial já realizado no Iêmen.

Segundo testemunhas, era possível ver as chamas do gasoduto há quilômetros de distância.

(Reportagem de Mohammed Mokhashef)

Mais conteúdo sobre:
IEMENALQAEDAMORTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.