Autoridades pegam carona no avião de Dilma

O avião da presidente Dilma Rousseff que levantou voo para levá-la ao encontro do papa Francisco deu carona para uma dezenas de autoridades do Legislativo e do Executivo. Entre os convidados estavam os presidentes do Senado, do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Renan estava acompanhado de sua mulher, Maria Verônica. Mas Laurita Arruda, noiva de Alves, não estava presente.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

22 de julho de 2013 | 20h29

A filha da presidente, Paula, o genro, Rafael, e o neto, Gabriel, aguardavam Dilma no Palácio Guanabara. Segundo informações obtidas no Planalto, a família da presidente não usou avião da Força Aérea para voar de Porto Alegre, onde mora, para o Rio. Eles seguiram para o Rio em voo comercial, onde se encontraram com Dilma. A mãe e a tia da presidente permaneceram em Brasília.

Oito ministros estavam a bordo do voo no Airbus presidencial: os ministros da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, da Secretaria Geral, Gilberto Carvalho, das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, das Comunicações, Helena Chagas, das Relações Exteriores, Antonio Patriota, das Comunicações, Paulo Bernardo, da Cultura, Marta Suplicy, e da Secretaria dos Portos, José Leônidas Cristino.

Outros seis ministros se juntaram à comitiva presidencial no Palácio Guanabara, totalizando 14 dos 39 auxiliares diretos da presidente a participarem da recepção ao Papa. Foram eles os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, do Trabalho, Manoel Dias, da Integração Social, Fernando Bezerra, do Gabinete de Segurança Institucional, José Elito, da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Marcelo Neri, e da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco.

Mais conteúdo sobre:
JMJpapacarona

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.