Avatar de professor

Docentes do ensino médio criam perfis em redes sociais e atualizam blogs para ajudar estudantes e criar laços para além da sala de aula

Carlos Lordelo, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2011 | 00h00

Em agosto de 2009 Alexandre Braga, coordenador pedagógico do Colégio Argumento, zona leste de São Paulo, criou um blog para orientar alunos sobre aulas, carreiras e vestibulares. Um mês depois, houve o cancelamento do Enem. "Ia todo dia às salas dar avisos. Um aluno sugeriu que eu pusesse as informações no blog. A garotada passou a acessá-lo diariamente", diz Alexandre, que atualiza o blog sempre que pode.

"Maluco por computador", Dulcidio Braz Junior, coordenador do Anglo em São João da Boa Vista (SP), passa duas horas por dia atualizando o Física na veia!, melhor blog em português de 2010, segundo o grupo de mídia alemão Deutsche Welle. Criado em 2004, o site recebe cerca de 80 mil visitas por mês. "A física deve ser simplificada para popularizar conceitos e o blog é como uma sala onde não toca o sinal para sair nem para entrar."

Professores também têm usado Facebook e Twitter e programas de bate-papo para falar com estudantes. O Colégio Bandeirantes, zona sul de São Paulo, estimula a participação de docentes nas mídias sociais. "Temos de ir aonde os alunos estão, e a internet é esse lugar", afirma o professor de história geral Pérsio Santiago.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.