AVC é mais comum em mulheres na meia idade

Derrame cerebral é a 3ª causa de mortes nos EUA; são 700 mil casos por ano

Agencia Estado

21 de junho de 2007 | 12h12

A revista da Academia Americana de Neurologia publicou na quarta-feira, 20, um estudo que diz que, na meia idade, as mulheres têm mais chances que os homens de sofrerem derrames cerebrais. Tal fato pode ter relação com doenças cardíacas e o aumento de peso.Para o estudo, os pesquisadores analisaram as informações de 17 mil adultos que participaram da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição. Do total de participantes, 606 sofreram um AVC (acidente vascular cerebral).O estudo diz que, no grupo de pessoas de 45 a 54 anos de idade, a probabilidade de as mulheres terem um derrame era duas vezes maior que a dos homens.No entanto, não foram detectadas diferenças por gênero nas taxas de enfarte nos grupos de 35 a 44 anos, e entre aqueles com 55 a 64 anos.A cada ano acontecem nos EUA mais de 700 mil casos de AVC, a terceira causa de mortes no país após doenças cardíacas e câncer."Apesar de nossa análise mostrar que o alargamento da cintura e as doenças coronárias são marcadores de derrame entre as mulheres de 45 a 54 anos, não fica totalmente clara a causa de haver uma disparidade por sexos nas taxas de enfarte nesta faixa etária", disse a autora do estudo, Amytis Towfighi.O especialista, do Centro de Enfarte e Departamento de Neurologia da Universidade da Califórnia, afirmou que "apesar de serem necessários mais estudos este aumento de casos de derrame entre as mulheres de meia idade sugere que é necessária uma atenção rápida à saúde cardiovascular das mulheres que tem entre 30 e 50 anos para diminuir esta carga".Além disso, disse que vários fatores de risco vascular, incluída a pressão sistólica do sangue e os níveis totais de colesterol, aumentam mais as taxas nas mulheres que nos homens quando se comparam os grupos por gênero."Por exemplo, com cada década, a pressão arterial dos homens aumenta uma média de quatro a cinco pontos, enquanto a pressão arterial das mulheres sobe de oito a dez pontos", declarou Towfighi."Além disso, os homens mostraram níveis totais de colesterol significativamente mais altos que as mulheres entre 35 e 44 anos, mas o total de colesterol dos homens permaneceu estável após isto, enquanto o total de colesterol das mulheres subiu de dez a 12 pontos com cada década", acrescentou.Desta forma, entre os 55 e 64 anos as mulheres mostraram níveis totais de colesterol "significativamente mais altos que os homens", explicou a pesquisadora, membro da Academia de Neurologia.

Tudo o que sabemos sobre:
AVCmeia idademulherenfartederrame

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.