Avião faz pouso forçado na praia da Barra da Tijuca-RJ

Não havia muitos banhistas por conta do tempo nublado; acidente não deixou feridos

Fabiana Marchezi e Clarissa Thomé, Agência Estado

03 de abril de 2008 | 17h58

Um avião monomotor modelo Cessna 185, prefixo PT-DID, fez um pouso forçado nas areias da Praia da Barra, na tarde nesta quinta-feira, 3, na areia da praia da Barra da Tijuca, em frente ao Hotel Sheraton, na zona oeste do Rio de Janeiro. O acidente não deixou feridos. De acordo com o Grupamento de Operações Aéreas (GOA) do Corpo de Bombeiros, o avião era usado para saltos de pára-quedas e apresentou uma pane.  Segundo testemunhas, o piloto Mario Saldas Machado fez uma manobra para sair da rota dos prédios e conseguiu pousar na areia, próximo ao Posto 4, onde não havia muitos banhistas por conta do tempo nublado. O avião ficou em frente ao Hotel Sheraton. Além do piloto, havia outras duas pessoas no Cessna, o co-piloto José de Alencar Júnior e a mulher do piloto, Gleice Cruz.  Os moradores da Barra da Tijuca tem acompanhado uma série de acidentes aéreos por conta da proximidade com o Aeroporto de Jacarepaguá. Em 2 de março, um monomotor Cirrus caiu próximo à Avenida das Américas, uma das vias mais movimentadas do bairro, matando quatro pessoas. A causa do acidente foi a troca de combustível - em vez de gasolina, o avião foi abastecido com querosene. Na manhã de 17 de março, um helicóptero caiu num terreno da Avenida Abelardo Bueno, durante um vôo de instrução, depois que o aparelho sofreu uma pane. Piloto e passageiro nada sofreram. Em 12 de junho de ano passado, outro monomotor fez um pouso forçado na praia, próximo à região conhecida como Reserva. A região estava vazia. Ninguém se feriu. Em 19 de dezembro de 2006, mais um monomotor caiu próximo ao Bosque da Barra, numa área alagada. Os dois tripulantes tiveram de aguardar socorro sobre uma das asas da aeronave. Matéria atualizada às 21h01 para acréscimo de informações

Tudo o que sabemos sobre:
monomotorpouso forçadoRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.