Avião particular dos EUA que perdeu contato por rádio cai na Jamaica

Um pequeno avião privado dos Estados Unidos com um piloto que não respondia aos chamados por rádio caiu na costa leste da Jamaica nesta sexta-feira, depois de alterar seu curso em direção ao sudeste da Flórida e desencadear um alerta de segurança nos EUA, que levou a uma escolta por aviões de caça.

REUTERS

05 Setembro 2014 | 18h12

Uma autoridade de Nova York disse que estavam a bordo do avião o executivo do setor imobiliário Larry Glazer e sua mulher, Jane Glazer. Os dois morreram na queda, disse a autoridade.

Ainda não está claro se havia outra pessoa a bordo.

Equipes de busca e salvamento, incluindo um avião militar e um helicóptero, foram enviadas ao local do acidente, cerca de 22 quilômetros ao norte da cidade turística de Port Antonio, disse a Autoridade de Aviação Civil da Jamaica.

A Guarda Costeira dos EUA também se juntou à busca, disse a Força de Defesa da Jamaica.

O piloto parou de responder aos chamados por rádio cerca de uma hora após a decolagem do aeroporto internacional Greater Rochester, em Nova York, em direção ao aeroporto municipal Naples, na Flórida, afirmou uma porta-voz da Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês).

O monomotor de sete lugares voou por várias horas a uma altitude de 25.000 pés (7.620 metros) ao longo da costa da Flórida e ao sul de Cuba, disse a FAA.

A aeronave foi seguida por dois aviões de combate F-15, informou o Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte, mas os jatos interromperam a escolta quando o avião entrou no espaço aéreo cubano.

(Por Aileen Torres-Bennett e Horace Helps)

Mais conteúdo sobre:
JAMAICAAVIAOCAI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.