Bactéria que ataca Europa é nova variante

BERLIM

, O Estado de S.Paulo

03 Junho 2011 | 00h00

A cepa da bactéria Escherichia coli que matou pelo menos 16 pessoas na Alemanha e 1 na Suécia é uma variante nova e mais tóxica que as conhecidas até agora, disseram ontem especialistas em saúde. "É uma cepa que nunca foi detectada em forma de surto", afirmou Gregory Hartl, porta-voz da Organização Mundial da Saúde, em Genebra. Segundo ele, "muitos laboratórios" no mundo investigam a bactéria.

A origem do surto, que já infectou mais de 1,5 mil pessoas apenas na Alemanha e atingiu outros nove países, permanece desconhecida. Entretanto, praticamente todos os casos teriam surgido no norte da Alemanha, nas últimas semanas.

Em comunicado distribuído ontem, um laboratório chinês, trabalhando em conjunto com cientistas alemães, afirmou que a nova cepa é um híbrido de dois outros tipos da bactéria - uma delas, a mais tóxica, é responsável por 20% de seu material genético. Ela causa uma complicação virulenta chamada síndrome hemolítico-urêmica (SHU), que ataca os rins e pode ser fatal.

Cerca de 470 dos 1,5 mil casos conhecidos na Alemanha incluem a SHU, uma proporção bem maior que a normal - cerca de 5% a 10%.

Crise. Além da preocupação com a saúde da população, o surto tem causado grande impacto econômico e político nos países afetados. Autoridades de saúde na Rússia afirmaram à imprensa que Moscou deve banir a importação de produtos alimentícios do continente, o que aumentaria enormemente os prejuízos dos produtores, já que o país é um dos maiores consumidores, importando cerca de 40% dos alimentos que consome.

Fazendeiros da Alemanha e da Espanha reclamaram que o medo da população fez com que eles fossem forçados a destruir suas lavouras.

Frederic Vincent, porta-voz do comissário de saúde da União Europeia, John Dalli, afirmou ontem que a reação da Rússia é "desproporcional". Segundo ele, Dalli enviaria ontem mesmo uma carta ao governo russo para tentar convencê-lo de desistir do bloqueio. / NYT e REUTERS

PARA ENTENDER

1. Por que alguns tipos da E. coli são mais agressivos?

Quando a bactéria adquire material genético, ela pode se tornar invasiva. Os tipos mais perigosos produzem a toxina shiga, que pode causar a síndrome hemolítico-urêmica.

2. Como prevenir a contaminação?

Lavar bem as mãos e os alimentos que serão comidos crus. Caso viaje para regiões de contaminação, evite comer alimentos malcozidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.