Bahia apresenta demanda de R$ 3,2 bi para mobilidade

O governo da Bahia apresentou uma demanda de R$ 3,2 bilhões ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para obras de mobilidade urbana. O pedido foi feito à ministra Miriam Belchior, que realizou nesta segunda-feira uma primeira rodada de reuniões com prefeitos e governadores para discutir projetos de mobilidade urbana que possam ser contemplados pelos R$ 50 bilhões anunciados pela presidente Dilma Rousseff para a área, como resposta às diversas manifestações realizadas pelo País.

RICARDO DELLA COLETTA E DAIENE CARDOSO, Agência Estado

08 de julho de 2013 | 20h12

De acordo com o chefe da Casa Civil do Estado, Rui Costa, os projetos de transporte público apresentados pelo governador Jaques Wagner (PT) incluem a requalificação, em Salvador, de uma linha férrea e a transformação em veículo leve sobre trilhos (VLT). Essa intervenção ligaria a capital baiana à região metropolitana e o custo calculado da obra é de R$ 1 bilhão.

Outra proposta apresentada à ministra é a extensão do metrô soteropolitano - que ainda não está em operação - em mais cinco quilômetros, a um custo de R$ 700 milhões. O restante do dinheiro pleiteado, explicou Costa, seria destinado a intervenções viárias, sobretudo para sistemas de BRT. Os anúncios dos projetos foram realizados por Costa, uma vez que Wagner teve de deixar a reunião mais cedo, em razão de outros compromissos.

Mais conteúdo sobre:
ProtestosBAmobilidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.