Bahia reduz em 57% número de mortes por meningite

Levantamento da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), divulgado ontem, mostra que o Estado reduziu em mais da metade o número de óbitos causados por meningite. Nos três primeiros meses deste ano, em relação ao mesmo período de 2009, houve uma redução de 57% no número de mortes causadas por todos os tipos de meningite, segundo a secretaria. Este ano, 18 óbitos foram registrados até 20 de março. Em 2009, esse número chegou a 42.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

06 de abril de 2010 | 11h09

De acordo com o órgão, essa redução está associada a uma maior rapidez no diagnóstico da doença por parte dos profissionais de saúde, evitando assim o agravamento dos casos. Outra justificativa é a atenção redobrada da população para os sintomas da doença. No Estado, ainda no primeiro trimestre, foram registrados 186 casos de meningite de todos os tipos. Já em 2009, esse número foi de 296.

A cidade de Salvador apresentou redução no número de casos registrados: de 129, em 2009, para 113, este ano. A exceção fica por conta do tipo meningite bacteriana, sendo o único que apresentou aumento, passou de 41 casos em 2009, para 48 em 2010, um acréscimo de cerca de 15%. No mesmo período, o número de mortes por meningite em Salvador também registrou aumento: subiu de 10 para 11.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a Bahia terminou o ano passado no 4º lugar na incidência de meningite meningocócica C, com cerca de um caso por grupo de cem mil habitantes.

Mais conteúdo sobre:
saúdemeningitemortesBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.