Bahrein prende importante ativista de direitos humanos

O Bahrein prendeu um importante ativista de defesa dos direitos humanos, crítico à família governante, disseram neste domingo o Ministério do Interior e um ativista, em meio aos esforços das autoridades do país para suprimir protestos pró-democracia.

REUTERS

06 Maio 2012 | 15h22

A polícia prendeu Nabeel Rajab, chefe do Centro do Bahrein para os Direitos Humanos (BCHR, na sigla em inglês), quando ele voltava do Líbano na noite de sábado, disse à Reuters Sayed Yousif Almuhafda, membro da organização.

"A polícia o prendeu quase na porta do avião. Eles disseram que tinham um mandado de prisão. Ele pôde telefonar para a família após a prisão, mas ela não teve autorização para vê-lo", afirmou Almuhafda, por telefone.

"Não sabemos quais são as novas acusações", declarou, acrescentando que Rajab já enfrentava antigos processos por convocar e participar de manifestações não autorizadas.

O Ministério do Interior do Bahrein confirmou a prisão de Rajab "por cometer vários crimes puníveis pela lei". A pasta não deu mais detalhes.

O Bahrein, governado por uma monarquia sunita, está passando por conflitos desde que ativistas da maioria xiita iniciaram protestos em fevereiro de 2011, depois das bem-sucedidas revoltas populares no Egito e na Tunísia.

Mais conteúdo sobre:
BAHREIN DIREITOSHUMANOS PRISAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.