Baixa adesão ao tratamento é o principal inimigo

A academia, as sociedades científicas e os órgão de saúde se unem nessa campanha para tentar superar o principal inimigo no combate à hipertensão: a baixa adesão ao tratamento. No Brasil há cerca de 30 milhões de hipertensos. Metade nem sequer sabe que tem a doença. Entre os outros 15 milhões diagnosticados, apenas 10% estão com a pressão controlada.

Análise: Marcus Malachias, O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2010 | 00h00

Há uma percepção errônea sobre a gravidade do problema. Segundo o IBGE, em 2008, as doenças cardiovasculares causaram no País 310 mil mortes (30% do total), contra 155 mil (15%) provocadas pelo câncer.

A hipertensão está diretamente ligada a metade dessas 310 mil mortes. Mas pesquisas revelam que o câncer ainda é visto como a principal causa de óbitos no Brasil.

Só a educação em saúde e ações continuadas poderão, a exemplo das vitórias contra o tabagismo, reduzir as tristes cifras da hipertensão em nosso meio. É hora de nos unirmos em prol de um objetivo comum para que daqui para frente todos possam dizer "eu sou 12 por 8".

PRESIDENTE DO DEPARTAMENTO DE HIPERTENSÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.