Balas tinham cocaína, atesta laudo da Unicamp

Laudo divulgado hoje pelo Centro de Controle de Intoxicações do Hospital das Clínicas da Unicamp aponta presença de cocaína em três das sete balas enviadas a Campinas como amostra pela delegacia de Santo Antonio de Posse, a 150 quilômetros de São Paulo. A análise toxicológica feita não indicou presença de cocaína nas amostras de urina de 14 alunos, possivelmente pela baixa concentração da droga nas balas.

TATIANA FÁVARO, Agencia Estado

27 de março de 2009 | 15h03

Ontem, ao menos 13 crianças passaram mal e foram levadas ao Pronto-Socorro Municipal após ingerirem os confeitos dados por uma colega da Escola Municipal Augusto Coelho, na área central de Santo Antonio de Posse. A polícia ouviu o rapaz de 18 anos que teria dado as balas à aluna, um vizinho que a levou à escola. De acordo com o delegado de Santo Antônio de Posse, Anderson Cassimiro de Lima, o rapaz se apresentou e disse que conseguiu as balas na casa de um cunhado, que até o início da tarde de hoje não havia sido ouvido pela polícia.

Mais conteúdo sobre:
criançaescolabalas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.