Baleia do Sea World matou treinadora agarrando-a pelos cabelos, diz polícia

Laudo conclui que Dawn Brancheau, morta durante apresentação com orca em fevereiro, se afogou após ser levada ao fundo de piscina.

BBC Brasil, BBC

29 Abril 2010 | 11h27

A treinadora de um parque aquático na Flórida que foi morta em fevereiro por uma baleia orca com a qual se apresentava, tinha sido agarrada pelos cabelos e arrastada para o fundo da piscina, segundo um relatório da polícia.

A treinadora Dawn Brancheau estava em uma parte rasa de uma piscina no Sea World, em Orlando, frente a frente com a baleia Tilikum, quando o incidente ocorreu. O cabelo da treinadora teria flutuado na direção da boca da baleia, segundo o relatório da polícia.

Brancheau, de 40 anos, tinha 16 anos de experiência como treinadora e foi atacada em frente ao público do Sea World em 24 de fevereiro.

O relatório da autópsia afirma que ela morreu devido a afogamento e outros ferimentos.

O documento traz relatos de funcionários do parque como Lynn Shaber, que disse que a baleia Tilikum era um "animal possessivo".

"Ele normalmente fica com as coisas que tem e não as solta", teria afirmado a funcionária, segundo o relatório.

Resgate

Outro treinador do Sea World, Jan Topoleski, disparou o alarme quando viu que o cabelo de Brancheau estava preso na boca da baleia. Mas, na hora em que ele olhou novamente para a piscina, a treinadora estava embaixo d'água.

Brancheau conseguiu se libertar e chegar à superfície, mas foi atingida pelo menos mais duas vezes por Tilikum, de acordo com o relatório da polícia.

Os funcionários do Sea World usaram redes para tentar capturar a baleia, mas foram necessários 30 minutos para que eles conseguissem controlar Tilikum e recuperar o corpo de Brancheau.

Eles usaram redes e jogaram comida para o animal, tentando distraí-lo, mas um funcionário relatou à polícia que estas tentativas apenas deixaram o animal mais agitado.

Levando a baleia de uma piscina a outra, usando canais de acesso entre elas, os funcionários conseguiram capturar Tilikum e soltar o corpo de Brancheau.

A baleia Tilikum também esteve envolvida na morte de outra treinadora, no Canadá, em 1991.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.