Bancos derrubam ações europeias por temores sobre abismo fiscal

Fraqueza em ações de bancos levaram as ações europeias a fechar em baixa nesta sexta-feira, com os mercados afetados por novos sinais de que os Estados Unidos podem não ser capazes de alcançar um acordo para evitar medidas fiscais que podem drenar o crescimento.

Reuters

21 Dezembro 2012 | 15h04

As ações caíram após o Partido Republicano dos EUA fracassar durante a noite em aprovar um plano com o objetivo de evitar um "abismo fiscal" de iminentes altas de impostos e cortes de gastos do governo que podem prejudicar a economia norte-americana no próximo ano.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em baixa de 0,34 por cento, a 1.138 pontos, embora continue perto de sua máxima em 19 meses de 1.144 pontos atingida no começo da semana.

O índice bancário europeu STOXX 600 esteve entre os setores de pior performance, recuando 0,85 por cento, com as ações europeias caindo após um relatório parlamentar alertar que o setor pode necessitar de regulação mais rígida.

"O mercado estancou após o anúncio inesperado na noite passada", disse o diretor-associado do Berkeley Futures, Richard Griffiths.

"Mas está demonstrando resiliência. A queda não é tão grande e as pessoas acham que é apenas um atraso antes deles chegarem a um acordo em talvez três semanas", acrescentou.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,31 por cento, a 5.939 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,47 por cento, para 7.636 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,15 por cento, para 3.661 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,40 por cento, para 16.333 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 avançou 0,32 por cento, para 8.291 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em queda de 0,93 por cento, para 5.693 pontos.

(Reportagem de Sudip Kar-Gupta)

Mais conteúdo sobre:
BOLSAEUROPA FECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.