Barclays Capital é condenado a pagar US$2,1 mi a operador

O Barclays Capital foi condenado a pagar 2,1 milhões de dólares a um operador de Nova York que a companhia demitiu no ano passado por ligação com a suposta manipulação da taxa de juros interbancária de Londres, a Libor, segundo documentos da arbitragem.

Reuters

28 de novembro de 2013 | 09h25

A Autoridade Regulatória da Indústria Financeira dos Estados Unidos condenou o Barclays Capital a pagar 2,1 milhões de dólares em indenização para Dong Kun Lee, na sentença datada de 15 de novembro.

De acordo com documentos submetidos aos reguladores, o Barclays, em 30 de julho de 2012, demitiu Dong Kun Lee, um operador de derivativos, por ele supostamente ter participado "de comunicações envolvendo pedidos inapropriados relacionados à Libor".

Lee acusou a companhia de quebra de contrato e violação das leis trabalhistas de Nova York além de outras acusações em uma subsequente ação de arbitragem.

Um porta-voz do Barclays em Londres não quis se manifestar.

Lee havia pedido originalmente 5,3 milhões de dólares em indenização, mas posteriormente reduziu seu pedido para cerca de 2,1 milhões de dólares.

O Barclays Capital fornece serviços de corretora e de consultoria financeira, e opera como uma subsidiária do Barclays Plc, que é listado em Londres.

(Por Karen Rebelo)

Tudo o que sabemos sobre:
FINANCASBARCLAYSCONDENACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.