Barco passará 2 anos no Ártico para estudar mudança climática

A embarcação francesa Tara se dirige para o Oceano Ártico, onde passará dois anos à deriva para que seus ocupantespossam estudar o impacto da mudança climática no degelo da região,informou o jornal Le Figaro. O navio, que está atualmente no norte da Rússia, deve encalhar emum banco de gelo para, ali, ficar à deriva e medir a força do sol naregião e a taxa de ozônio, a espessura e a salinidade do gelo. Esta será a primeira base européia à deriva, como as que russos eamericanos já possuem. Com 26 metros de comprimento, o Tara está preparado para "sedeixar bloquear pelo gelo, porque seu casco foi concebido pararesistir às pressões extremas que este pode exercer sobre aestrutura", explica o responsável do projeto, Etienne Bourgois, nosite da expedição. O Tara partiu em 11 de agosto do porto bretão de Lorient(noroeste da França), com seis pessoas a bordo. Outras pessoas seunirão à tripulação ao longo da expedição. O projeto Tara Artic integra o programa de observação europeuDâmocles, que pretende melhorar a previsão das mudanças provocadaspelo aquecimento global terrestre e elaborar as atividades do AnoPolar Internacional 2007-2008. Os cientistas calculam que a superfície do gelo Ártico diminuiu8% nos últimos 30 anos, devido ao aumento das temperaturas na região.

Agencia Estado,

05 de setembro de 2006 | 17h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.