Barrick vê preços do ouro em US$2 mil em 2013

Os preços do ouro podem atingir 2 mil dólares por onça em 2013 com custos e barreiras à produção restringindo o fornecimento, enquanto a demanda dos Bancos Centrais e dos consumidores chineses continua subindo, afirmou nesta segunda-feira o maior produtor global de ouro.

Reuters

12 de novembro de 2012 | 19h21

O diretor executivo da Barrick Gold, Jamie Sokalsky, afirmou que encontrar novas minas, negociar licenças e lidar com comunidades e governos está se provando difícil, enquanto que os custos com construção e ampliação da capacidade de mineração dispararam.

Ao mesmo tempo, as incertezas econômicas e novas ferramentas de investimentos na Ásia levaram mais investidores para o metal precioso, o que é um bom presságio para os preços, afirmou.

"Se a demanda continuar a subir, o que achamos que acontecerá, devido a uma alta nas compras chinesas, a maior demanda por investimentos em ouro,(e) com as compras contínuas dos bancos centrais ao invés das vendas que costumavam fazer, eu me sinto bastante confortável para prever que o preço do ouro no próximo ano estará em 2 mil dólares, talvez mais", disse Sokalsky. "Vai ser um tipo de movimento orientado pela demanda."

O preço do spot do ouro está, atualmente, próximo dos 1.735 dólares, bastante abaixo da máxima do ano anterior de 1.920,30 dólares. Já houve aumento de 10 por cento neste ano, mas as negociações têm sido voláteis.

(Reportagem de Rujun Shen)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODEOUROPRECOENTREVISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.