Base de celulares do Brasil tem forte crescimento em maio

O número de linhas celulares no Brasil apresentou crescimento expressivo em maio, com adição de cerca de 2,9 milhões de habilitações sobre o mês anterior. O desempenho ocorreu após nos quatro primeiros meses do ano a base de usuários ter a metade da expansão vista no mesmo período de 2008.

REUTERS

15 Junho 2009 | 09h40

O crescimento de 1,8 por cento em maio sobre abril, de 154,6 milhões para 157,5 milhões, consta em levantamento preliminar divulgado nesta segunda-feira pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Incluindo os números de maio, o número de novas linhas habilitadas no país nos cinco primeiros meses do ano soma cerca de 6,85 milhões, ante cerca de 9,6 milhões adicionadas no mesmo período do ano passado.

O desempenho em maio marca a primeira vez em que o número de linhas adicionadas no mês no país supera o do mesmo período de 2008.

Marca ainda uma performance melhor do que as vendas de 2,8 milhões de linhas em maio do ano passado, quando o mercado ainda não havia sido atingido pela crise financeira internacional.

A Vivo encerrou o mês passado com participação de 29,38 por cento do mercado, com 46,27 milhões de linhas. Em abril, a participação da operadora era de 29,55 por cento.

A Claro também registrou perda de participação no período, passando de 25,76 para 25,51 por cento. Enquanto isso, a TIM registrou ligeiro avanço, de 23,58 para 23,59 por cento.

A Oi, incluindo os números da Brasil Telecom, fechou maio com participação de 21,14 por cento, crescendo sobre os 20,73 por cento de abril.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Mais conteúdo sobre:
TELECOMCELULARESMAIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.